Arquivo para julho \15\UTC 2008

15
jul
08

Caminho do Itupava

 

No último sábado, alguns amigos e eu fomos acampar na Serrado Mar, no meio da Mata Atlântica e também, percorrer o Caminho do Itupava. A foto acima, tiramos no Borda do Campo, início do caminho no município de Quatro Barras.

Há tempos atrás, tal caminho era a única ligação do litoral com o planalto. Inicialmente era uma trilha indígena, e posteriormente, os jesuítas colocaram as pedras, mais precisamente no século XIX.

 

É indescritível a sensação de estar ao lado da natureza!! O único som que ouvíamos era o vento passeando através da mata, um grilo distante, vez ou outra o pio de pássaros, muitas vezes o som de cachoeiras e rios de água límpida, além da nossa respiração. Respirar ar puro, colocar o corpo pra trabalhar, passeio formidável!

O caminho possui 16 Km de extensão, muitas subidas, muitas descidas, estas forradas de pedras escorregadias que renderam muitos tombos, e aquelas, colocavam a prova nossa resistência física e capacidade pulmonar!!

Além da natureza ao redor, pudemos visitar alguns pontos históricos. O primeiro foi a Casa do Ipiranga, que durante certo tempo, foi a casa do engenheiro chefe da construção da ferrovia. A casa do Ipiranga na época era assim:

Hoje, ela está assim:

 

 

Quando tirei estas fotos, já era noite, pois fizemos uma parte da trilha à luz de lanternas. Nós montamos acampamento a 100 metros da casa, ao lado de uma cachoeira, onde funcionava uma pequena usina hidrelétrica que gerava luz à Casa do Ipiranga.

 

No domingo pela manhã, continuamos a trilha. Passamos pela Ferrovia (inaugurada em 1885). Subimos, subimos, descemos, descemos, descemos, e chegamos ao Santuário do Cadeado, onde funcionava o escritório da Comissão Construtora da Ferrovia. Neste ponto, sentia muita dor nos joelhos, por conta das descidas escorregadias, e dor em todos os músculos do corpo, pois o trajeto do domingo foi o mais comprido e pesado. Ao chegar ao final da trilha ainda tivemos que percorrer uma estrada que faz margem ao Rio Nhundiaquara, mais 4 Km!!!

No total percorremos 20 Km, durante 10 horas de caminhada!

Quero agradecer a Pri Vargas e a Rosane, pelo convite! Vocês mataram uma antiga vontade minha de fazer trilhas. Também nunca tinha acampado, mais uma nova experiência! Além disso tudo, aqui começa uma nova fase: voltar ao ritmo que eu tinha há tempos atrás! Preciso dizer tchau definitivamente à vida sedentária que eu estava levando!!

E com certeza faremos novas trilhas… Há muitos lugares ainda a serem percorridos!

Anúncios
05
jul
08

Hoje – Soulution!!!

 

 

Esta foto tirei na inauguração das Livrarias Curitiba, no Shopping Palladium… Não consegui o efeito desejado, ela não ficou lá aquelas coisas, mas afinal, vem bem a calhar com o tema…

Trata-se do microfone usado pelo vocalista Zé Rodrigo, da Big Band Soulution Orchestra… Banda curitibana, ganhadora do prêmio Heineken Blues, que abriu os shows do B. B. King, em sua última turnê que passou pelo Brasil. Eles fazem novos arranjos para clássicos da música, e dão um verdadeiro show no quesito qualidade em todos os seus trabalhos. Seu primeiro CD traz clássicos do blues e do jazz, o segundo, nos trouxe arranjos para músicas do Elvis, e hoje, no Curitiba Master Hall, gravarão seu novo trabalho, com clássicos do Rock’n’Roll!!

E EU VOU, É CLARO!!!

Quem quiser ir, ainda dá tempo de comprar o ingresso!! Quem perdeu, fica a dica para comprar os CD’s!! Escutem e deleitem-se!!

 

LET’S ROCK!!

http://www.soulution.com.br

Em tempo: o guitarrista da Soulution, Décio Caetano, tem um trabalho muito bacana, entitulado Décio Caetano and Blues Band e volta e meia, ele está com sua banda tocando no Beto Batata do Palladium às sextas-feiras. Para quem gosta de blues vale a pena conferir! O cara toca demais!

 

03
jul
08

O Caminho Não Escolhido

Eis aqui um poema-espelho.

Poema-espelho porque assim que o li, vi minha imagem refletida nele. Vi que nele, havia um pouquinho de mim… Espero que todos que passem por aqui possam tirar algo dele…

Vocês já pensaram na consequência de suas escolhas? Suas escolhas, suas metas, seus caminhos, são condizentes com o seu coração, com o seu querer, com a sua vontade ? Ou foi algo meramente imposto, ou o mais fácil, ou escolhido porque faltou coragem?

ASSIM COMO O AUTOR:

EU ESCOLHI O MENOS PERCORRIDO/ E ISSO FEZ TODA A DIFERENÇA.

 

O CAMINHO NÃO ESCOLHIDO

Num bosque amarelo dois caminhos se separavam,
E lamentando não poder seguir os dois
E sendo apenas um viajante, fiquei muito tempo parado
E olhei para um deles tão distante quanto pude
Até onde se perdia na mata
Então segui o outro, como sendo mais merecedor,
E sendo talvez melhor direito,
Porque coberto de mato e querendo uso
Embora os que por lá passaram
Os tenham realmente percorrido de igual forma,
E ambos ficaram essa manhã
Com folhas que passo nenhum pisou.
Oh, guardei o primeiro para outro dia!
Embora sabendo como um caminho leva pra longe,
Duvidasse que algum dia voltasse novamente.
Direi isto suspirando
Em algum lugar, daqui a muito e muito tempo:
Dois caminhos se separaram em um bosque e eu…
Eu escolhi o menos percorrido
E isso fez toda a diferença.

Sobre o autor: Robert Lee Frost nasceu em São Francisco, em 26 de março de 1874. Foi um dos mais importantes poetas dos Estados Unidos do século XX. Este poema, (título original: The Road Not Taken) é presença obrigatória em qualquer antologia poétima americana. Curiosamente, o descobri ao ler um livro sobre educação financeira, o famoso Pai Rico Pai Pobre. Me apaixonei pelo poema. Mais tarde ao rever o filme Sociedade dos Poetas Mortos, descobri que Robbie Willians (papel principal), recita-o em uma de suas passagens. Pra quem não leu o livro, e não assistiu o filme, ficam aí as dicas…

02
jul
08

Repostagem 2

Dualismo

Não és bom, nem és mau: és triste e humano…
Vives ansiando, em maldições e preces,
Como se, a arder, no coração tivesses
O tumulto e o clamor de um largo oceano.

Pobre, no bem como no mal, padeces;
E, rolando num vórtice vesano,
Oscilas entre a crença e o desengano,
Entre esperanças e desinteresses.

Capaz de horrores e de ações sublimes,
Não ficas das virtudes satisfeito,
Nem te arrependes, infeliz, do crimes:

E, no perpétuo ideal que te devora,
Residem juntamente no teu peito
Um demônio que ruge e um deus que chora.

Foto: Minha Sombra (Priscila Rangel)
Poema: Dualismo (Olavo Bilac)

02
jul
08

Repostagem 1

LUMINÁRIA

Branco no negro,
Guia as pessoas que,
Precisam de luz.

Foto e Tentativa de escrever um Haicai por Priscila Rangel.

02
jul
08

Thanks!

Bem, sempre às voltas, começando um blog ali, outro acolá, nunca persisti. À vezes por preguiça, às vezes porque o site de hospedagem era muito ruim… Enfim, estou aqui mais uma vez!!

Quero agradecer a Pri (a Ota Pri) pelo empurrãozinho!! Pelo design, pela inscrição, pela foto!!

Muuitooo obrigadaa!!

Pra começar irei respostar o que sobrou do outro fotolog…

Sejam todos bem vindos!

Priscila Rangel

01
jul
08

Um começo

Pri,

Só estou postando porque apaguei aquele post inicial… e para seu blog ser visualizado tem que ter algo postado… heheh

Espero que ter feito seu blog te incentive a escrever sempre!

No que precisar estarei aqui!

Espero que tenha realmente gostado!

Abração,

Ota Pri




Categorias

TWITTER