Archive for the 'Cultura' Category

21
fev
11

Kraftwerk + Senor Coconut Y Su Conjunto

Os alemães do Kraftwerk, são os precursores da música eletrônica.Seu primeiro álbum, homônimo, é de 1970, e eles já usavam sintetizadores, e uma parafernália eletrônica pra fazer música…

Conheci o Kraftwerk quando criança. Minha mãe tinha um vinil do álbum Radio-Activity, lançado por eles em 1975. Eu adorava botar pra rodar no toca-discos, a segunda música do lado B: a música Antenna.

 

Achava sensacional!!

 

Aliás, vale ressaltar, que muita coisa de que eu gosto hoje, aprendi com meus pais, escutando os discos de vinil deles, como por exemplo, o Pink Floyd, que escutava desde os meus, sei lá, acho que cinco anos, por causa de um vinil do meu pai. Mas isto é história para outro post…

Enfim, recomendo para quem não conhecer escutar algumas canções: Autobahn, Trans-Europe Express, The Model, Pocket Calculator, The Robots. Todas sensacionais! Todas as músicas tem sua versão em inglês e em alemão.

Mas o post de hoje, na verdade é para falar de um super achado! “Fuçando” na net descobri Senor Coconut Y Su Conjunto. No álbum El Baile Aleman, eles fizeram versões, na verdade covers, de algumas músicas do Kraftwerk, mas com muita latinidade, colocando cha cha cha’s e merengue’s para engrossar as canções do Kratwerk!

Simplesmente fantástico!! As batidas eletrônicas aqui são substituídas por instrumentos de sopro, baixo acústico, xilofones…

Vou deixar aqui, a música The Robots, primeiro com o Krafterk, a original, e depois com o Senor Coconut… Apreciem!!

 

 

25
jan
11

Dos Filmes Que Vi – Wings (1927)

Filme de guerra. Preto e branco. Mudo.

A história se passa durante a 1ª Guerra Mundial, e como todo filme de guerra, há romance: dois pilotos americanos, Jack Powell e David Armstrong, apaixonados pela mesma garota, lutam lado a lado contra a Alemanha. Apaixonado, Jack não nota que sua vizinha, Mary Preston o ama! Ela se alista, e vai trabalhar como enfermeira, na esperança de encontrá-lo durante a Guerra.

O filme é realmente muito bonito, e pra quem tem paciência de assistir um filme mudo e ainda em preto e branco, de duas horas e meia, eu digo: vale a pena!!

Wings foi dirigido por William A. Wellman e estrelado por Clara Bow (Mary Preston), Charles “Buddy” Rogers (Jack Powell) e Richard Arlen (David Armstrong)

Vale destacar também o papel de El Brendel, o bem humorado soldado Herman Schwimpf. Com o nome completamente alemão, os coronéis, generais e afins, tendem a implicar com ele, dizendo que ele lutará a favor dos inimigos. Ele se faz de ofendido, os chama pra briga fazendo que arregaçará as mangas (suas camisas nunca tem mangas), só para daí mostrar sua tatuagem com a bandeira americana, com a inscrição Stripes and Stars Forever. Todo mundo cai na gargalhada depois do clima de tensão que ele causa.

Além do belo roteiro, há mais um motivo para assistir Wings: ele foi o primeiro ganhador do Oscar de melhor filme (aliás, foi o único filme mudo a ganhar um Oscar). E não foi só isso, faturou também a estatueta de Melhor Engenharia de Efeitos (hoje efeitos especiais). A cerimônia de entrega ocorreu no Hollywood Roosevelt Hotel, no dia 16 de maio de 1929, e premiou os filmes estreados entre 1º de Agosto de 1927 e 1º de Agosto de 1928.

 

06
jan
11

Novo álbum Cake – Showroom Of Compassion

Sim, eles voltaram!

Depois de seis anos sem lançar álbum de inéditas, a banda Californiana trouxe ao mundo Showroom Of Compassion, seu sétimo álbum de estúdio. (Aliás, eles só lançaram álbuns de estúdio até então, incluindo um álbum de raridades e inéditas em 2007).

A capa segue a tradição do visual “Kitsch” e as músicas seguem a tradição Cake de ser: o violão e voz inconfundível de John McCrea’s, o trumpete de Vicente DiFiore, as letras bem humoradas e a mistura de folk-pop-jazz-rock.

Eis as músicas:

FEDERAL FUNDING
LONG TIME
GOT TO MOVE
WHAT’S NOW IS NOW
MUSTACHE MAN (WASTED)
TEENAGE PREGNANCY
SICK OF YOU
EASY TO CRASH
BOUND AWAY
THE WINTER
ITALIAN GUY

Percebe-se que a banda procurou novas sonoridades, destaques para Teenage Pregnancy, com piano e somente instrumental, um pouco diferente do que o Cake costuma fazer; Bound Away com muita guitarra slide, evocando as canções country americanas e Italian Guy com violinos fecham as novas sonoridades exploradas neste álbum. Sick Of You, o primeiro single, soa como o velho e bom Cake, para quem ainda não ouviu, segue o clipe:

 

Para saber mais: www.cakemusic.com

17
nov
10

virada cultural

O último post foi para divulgar a Corrente Cultural 2010, evento que terminou no último final de semana, mais precisamente no dia 14 de novembro. Mais de 60 espaços cederam suas sedes para os mais de 350 eventos que aconteceram durante os 11 dias de programação.

Acompanhei de perto a Virada Cultural, que ocorreu entre os dias 06 e 07. Mais de 140.000 pessoas assistiram às 24 horas ininterruptas da programação. A seguir, comentarei sobre os shows que assisti e também, sobre os amigos que encontrei! Tem coisa melhor? Boa música ao lado das pessoas que a gente gosta!!

Cultura de graça para a população! Que venha a Corrente Cultural 2011!

Curitiba agradece!

 

SÁBADO – 06/11/2010

 

Paulinho da Viola

Sol de rachar, um calor imenso, muita gente na praça Generoso Marques (10.000 pessoas), e muitos chapéus Panamá! O Show do Paulinho da Viola abriu a Virada… Foi lindo ver o coro de vozes cantando músicas como: Dança da Solidão, Timoneiro, Pecado Capital, Coração Leviano, Foi Um Rio Que Passou em Minha Vida, entre outras. A Orquestra à Base de Corda estava fantástica como sempre! Senti certo nervosismo no João Egashira (diretor artístico), ao se referir ao Paulinho. Entendo sua emoção: um evento único, com um artista único, frente há muitas pessoas, um público bem maior do que a Orquestra está acostumada a se apresentar em Curitiba. Destaco a participação de Cristóvão Bastos, que além de arranjar algumas músicas, estava presente e tocou ao piano algumas canções.

Para quem não viu ou para quem quer rever:

Acabando o show do Paulinho, a próxima atração era na Praça da Espanha… Calor de rachar, “tirei” a Cintia de casa, e fomos ver o show do

 

Hermeto Pascoal

 

Quem diria que um dia antes chovia? Há que não conheça Curitiba! Hehe… O Sol estava ainda mais quente quando o show do grande mestre começou! Se Paulinho da Viola já fez alguns comentários a respeito do calor que estava, o Hermeto até improvisou no palco falando do calor: “O sol tá me queimando… mas a minha alma não!”. Hermeto tocou piano, escaleta, flauta, gaita ponto, e cantou, e improvisou. Sempre usando de humor cantava coisas como: “Sou gordinho, fofinho, redondinho… Com a barriga cheia de torresmo”. Acompanhado da Orquestra Sinfônica, (curioso ver os músicos de jeans e camiseta), do percussionista Fábio Pascoal, da cantora Aline Moreira, Hermeto apresentou-se para cerca de 5.000 pessoas.

Para quem não viu ou para quem quer rever:

Eu fiquei que nem um camarão, cheguei a ficar com a marca dos óculos de sol, tamanho era o sol! A Chris e a Ro também estavam assistindo mas nem nos encontramos!! Dei um abraço no Luizinho, me encontrei com a Ti (sempre parceira, que me acompanhou até no show do Roberto), passamos “pegar” a Nine e seguimos para a UTFPR… Então eu, Nine, Ti e Cintia fomos ver o

 

Brasileirinho

Apresentando uma releitura do bem humorado show Álbum de Família, o Brasileirinho tirou boas risadas da platéia. O repertório com o melhor de nossa MPB tem músicas de Gilberto Gil, Vinícius de Morais, Toquinho, Milton Karam, passando pelo Forró de  Dominguinhos e Luiz Gonzaga, pela Jovem Guarda com Carlos Imperial e com o BRock de Eduardo Dusek, Titãs e Ultraje a Rigor.

Particularmente, acho que eles ficaram um pouco aquém do show apresentado no ano passado, mas parece-me que esta era a primeira apresentação das crianças, que estavam um pouco nervosas, mas mesmo assim, valeu a pena!

Para quem não viu ou para quem quer rever:

Depois de fazermos um lanchinho, fomos para o show do Rei…

 

Roberto Carlos

 

Tava bagunçado. PM rondando por todos os lados (também, 50.000 pessoas é gente pra “dedéu”), gente sendo presa, PM tirando neguinho dependurado de estrutura de luz, mulheres desabando de cima dos banquinhos (hehe), gente passando mal… Um cenário bem diferente dos demais shows da Virada, mas enfim, ver o Rei de graça, literalmente não tem preço. Hehe…

Sinceramente não tenho muito pra falar do show do Roberto Carlos seus clichês: seus finais de músicas com a sua risadinha clichê, seus “é isso bicho” (clichê)! Abertura com Emoções: “Quando eu estou aquiii” (clichê)! Me senti dentro de um especial da Globo… Hehe… Por falar em Globo, era aniversário da RPC…

É inegável a participação de Roberto Carlos em nossa música. Incontáveis sucessos e liderança de um grande movimento pop – a Jovem Guarda.

Era legal ver as senhoras emocionadas, muitas realizando um grande sonho: ver o Rei de perto! A emoção das pessoas cantando “Nossa Senhora”!

E minha realização pessoal: vê-lo cantando Detalhes, para mim, umas de suas melhores composições! Ah, e tenho que tirar o chapéu pra “banda” que o acompanha! Entre aspas porque é praticamente uma orquestra! Com o som impecável por sinal!

 

Para quem não viu ou para quem quer rever:

Saímos antes do término, eu e a Ti, pra evitar a “muvuca”, e pra ir também ao tão aguardado (pelo menos para mim) show da banda mineira…


DOMINGO – 07/11/2010

 

 

Pato Fu

Gente! Como fazia tempo que eles não tocavam aqui! Foi maravilhosoo!

 

Com vocês Fernanda Takai: “A Virada atingiu um público muito diversificado e que está acompanhando com muita satisfação toda a programação do evento. Fazia um bom tempo que nós não tocávamos em Curitiba. Se dependesse só do Pato Fu, nós iríamos nos apresentar com uma frequência muito maior aqui. Os curitibanos sempre nos recebem de braços abertos e em troca damos o nosso carinho”

 

Os patos tocaram pra cerca de 10 mil pessoas, sucessos da banda: Antes Que Seja Tarde; Depois; Anormal; Made In Japan (que terminou com parte de Capetão 66.6 Fm); Uh Uh Uh, Lá Lá Lá, Ié Ié; Canção Pra Você Viver Mais, entre outras! Eu pulei, cantei e dancei igual uma louca!! Como sempre, eles “desenterram” alguma pra deleite dos fãs mais antigos, Fernanda Takai relembrou o primeiro show em Curitiba, no antigo Aero Anta, e mandou ver “Mamãe Ama é o Meu Revólver”. E pra finalizar o show: Sobre O Tempo!

Bem, sou suspeita pra falar! Pato Fu se não for a primeira, é uma das minhas bandas preferidas! ADORO!!

Agora espero que eles venham com o Música de Brinquedo, como disse a Fernanda:

“É sempre bom ouvir o bom e velho Pato Fu, mas queremos voltar com o Música de Brinquedo… Espero que logo, logo, a gente possa apresentar o show novo para vocês”!

 

Quem não foi perdeu um showzaçooo!

 

Para quem não viu ou para quem quer rever:

Após o show encontrei-me com a Keila e o Robson! Uma pena a Keila não conseguir chegar perto de onde eu estava para relembrarmos os vários shows do Pato Fu que assistimos juntas!

Bem, eu estava super cansada da maratona do dia, e o negócio era dormir porque no domingo tinha mais!

Queria muito ver o Brasileirão na manhã do domingo, mas não agüentei!!

O negócio foi ir pro show da


Mart’nália

Olha o tanto de gente que estava em frente ao Paço Municipal no domingo:

Eram 10.000 pessoas, o tempo tava bom, e o show foi ótimo.

Ela cantou, além de outras músicas, os grandes sucessos: Cabide; Don’t Worry, Be Happy e claro: Chega!! Fez uma linda versão de Conto de Areia, grande homenagem à Clara Nunes! Sem contar as músicas do novo trabalho: África. Nota 10!

Para quem não viu ou para quem quer rever:

Estávamos eu e a Nine assistindo o show, quando duas meninas pararam bem na nossa frente: era a Mor e a Mila! Muito engraçado! Como falamos: isso é o que chamamos de sincronicidade, se tivéssemos combinado acho que não nos encontraríamos tão fácil! Depois chegou a Ti, e a Dô também estava por lá…

Encontrei-me também com o Paulinho, ex-namorado de uma ex-colega de trabalho (tsc), pessoa que eu admiro pra caramba! Fiquei feliz de tê-lo encontrado por lá!

Depois chegou a Fer e a Nika! E de galera, fomos “almoçar” e esperar o show do Tremendão!

 

Erasmo Carlos

 

Praça cheia para o show que encerrou a Virada Cultural 2010. Dez mil pessoas estavam lá para ver o SenhorRoqueirodeCabelosBrancosComAtitudeSuperRock’n’Roll.  Se eu não imaginava que um diria veria o show do Roberto Carlos, quem dera então imaginar ver o Roberto e também o Erasmo no mesmo fim de semana?

Não tenho muito o que falar, só posso dizer que o cara mandou bem!

 

Para quem não viu ou para quem quer rever:

No show do Erasmo Carlos chegaram a Pri Pacheco e depois a Januza.

Depois do fim do show, tivemos pique para ir ao Bar do Alemão, tomar aquele submarino e comer marreco recheado com lingüiça! Depois passamos no espaço Cult onde tava rolando uma banda cover de rock anos 60, muito bom!!

E pra finalizar o fim de semana, a noite, a virada, fizemos uma rodinha de violão na casa da Nine!

Ufa!! Final de semana e tanto, hein??


Obs.: os dados a respeito do público nos shows foram retirados no site da Prefeitura.

04
nov
10

Corrente Cultural

Sem muitas delongas e com um certo atraso, este post é para divulgar a Corrente Cultural 2010, que começou ontem (por isso o atraso!!) e vai até dia 14/11.

Trata-se de uma série de eventos culturais, incluindo: exposições fotográficas e de arte, mostras de cinema, apresentações teatrais, oficinas de diversas áreas, apresentações de dança, palestras, apresentações musicais (samba, choro, grupos vocais, corais, música de camera, orquestras, rodas de capoeira, fandango), circo e claro, shows!!

Nos dias 06 e 07, ocorrerá a chamada “Virada Cultural”, eventos diversos invadirão vários pontos da cidade entre sábado e domindo próximos, madrugada à dentro!!

Para pegar todo o programa (é muita coisa, não caberia eu dizer tudo aqui) acessem: www.correntecultural.com.br

Destaques para os shows do Pato Fu (yess!!), Roberto Carlos (imagina ver “O Rei”, e ainda de graça?), Erasmo Carlos, Mart’nália, Paulinho da Viola, Arrigo Barnabé, Sandra de Sá e Hermeto Pascoal. Não deixem de ver também a mostra de música independente de Curitiba, no Tuc, organizada pelo Geto (Getúlio Guerra, você pode acessar o blog dele aí ao lado >>>>>>>). Vale destacar também uma exposição dos 50 anos de filosofia francesa, na sede do grupo Aliança Francesa. E pra quem ainda não conhece nossos excelentes grupos mantidos pela Fundação Cultural, esta é a oportunidade de ver apresentações da Orquestra à Base de Corda, Orquestra à Base de Sopro, Vocal Brasileirão e Vocal Brasileirinho!! Tudo o que estes grupos fazem é nota 10!!

No site da corrente, há um PDF com endereços, o histórico de cada lugar, e toda a programação, além de uma mapa pra ficar mais fácil a localização dos eventos.

E pra finalizar, quero ressaltar que é tudo GRATUITO!!

Ou seja, não há desculpas pra não participar!!

CORRENTE CULTURAL – A ARTE FAZ PARTE DA SUA VIDA.

http://correnteculturalcuritiba.blogspot.com/

http://www.correntecultural.com.br/

12
ago
10

Cinema e Música

Dois temperos essenciais no caldeirão da pessoa que vos fala…


Estou cadastrada no newsletter da Fundação Cultural de Curitiba, sendo assim, sempre estou por dentro quando surge algo na programação cultural da cidade. Quem fala que Curitiba é pobre no quesito cultura, engana-se. Aqui há muita coisa a ser explorada, a ser visitada, vista, escutada…

Ontem, pude ter o privilégio de assistir a um destes eventos. Tratava-se de uma sessão com curtas de música do acervo CTAv (Centro Técnico Audiovisual  do Ministério da Cultura), na Cinemateca, para lançar a edição n 51 da revista Filme Cultura, revista esta publicada entre 1966 e 1988, que voltou a circular este ano.

Aqui falarei um pouco sobre os curtas da programação. Para quem não soube a tempo ou não pode comparecer ao evento, eu descolei os curtas na internet, com exceção do primeiro: o tempo e o som. Assistam, isto é música popular brasileira, da mais alta qualidade!

O tempo e o som

Curta dirigido por Bruno Barreto, que também dirigiu os longas Dona Flor e Seus Dois Maridos (1978); Última Parada 174 (2008); Bossa Nova (2000) e O Que é Isso, Companheiro? (1997) – indicado ao Oscar como melhor filme estrangeiro; e Walter Lima Jr., que também dirigiu os filmes Os Desafinados (2008); A Ostra e o Vento (1997) e Menino de Engenho (1965) entre outros e  foi ganhador do Urso de Prata, no festival de Berlim por Brasil Ano 2000 (1969).

O curta tem como tema a origem da Bossa Nova. Traz imagens do Rio de Janeiro na década de 60 e também, imagens de Tom Jobim, João Gilberto, Johnny Alf, Baden Powell e outras figuras que tiveram participação na construção do gênero.

Partido alto

Dirigido por Leon Hirszman, um dos expoentes do Cinema Novo, ganhador do Urso de Ouro com Eles Não Usam Black Tie (1981).

Este curta tem participação de Paulinho da Viola, Candeia, Manacéia, entre outros. Mostra a execução de várias canções e também, as variações deste estilo. Filmado nos morros cariocas, o documentário traduz o estilo de vida dos sambistas, e também, a constante improvisação dos “partideiros”. Parafraseando Candeia, citação que também é usada no curta: “Um bom partideiro só chora versando”. (Não, este verso não é do D2, hehe).

Este eu achei na net, para assistir o curta:

http://video.google.com/videoplay?docid=-3298147007389629570#

Chorinhos e chorões e Heitor dos Prazeres

Ambos foram dirigidos por Antonio Carlos da Fontoura. O primeiro de 1974, narra a origem do gênero (o choro), e mostra imagens dos grupos Época de Ouro, de Pixinguinha e os 8 Batutas, Jacob do Bandolim, entre outros. O segundo curta, é de 1966 e é narrado pelo próprio pintor e sambista Heitor dos Prazeres, com imagens de algumas de suas obras e de seu ateliê.

Para assistir Chorinhos e Chorões:

http://portacurtas.uol.com.br/pop_160.asp?cod=4749&Exib=1

Para assistir Heitor dos Prazeres:

http://portacurtas.uol.com.br/pop_160.asp?Cod=5056&Exib=1

Álbum de música

Dirigido por Sergio Sanz, narra a origem da MPB. Começa com o surgimento do primeiro samba (Pelo telefone), segue citando o choro, a bossa nova e a tropicália. Rico em imagens, também traz depoimentos de Nara Leão – que defende a idéia de que a Bossa Nova foi o primeiro gênero brasileiro que surgiu de um grupo elitizado, com pessoas de cultura, diferente de outros gêneros, que nasceram nos morros, como forma de manifestação popular – e também de Nelson Motta. O curta também traz imagens de Cartola, Nelson do Cavaquinho, Almirante, Pixinguinha, Maria Bethânia, Carmen Miranda, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Chico Buarque, entre outros gigantes de nossa música popular. Foi o curta de que mais gostei! Vale a pena conferir!

Para assistir Álbum de Música:

http://www.portacurtas.com.br/pop_160.asp?cod=4745&Exib=1

Carmen Miranda

Dirigido por Jorge Ileli, foi o último curta exibido na mostra. Narra a história da “pequena notável”. Lindas e clássicas imagens, com cenas de filmes e musicais protagonizados por Carmen Miranda, depoimento de César Ladeira (radialista que deu o apelido de pequena notável à Carmen), e também, cenas de seu adeus em 1955.  Também recomendo!

Para assistir Carmen Miranda:

http://www.portacurtas.com.br/pop_160.asp?Cod=4747&Exib=1

E claro, para finalizar, não podia deixar de agradecer à Tiane pela companhia! Valeu Tiii!! Espero que tenha gostado!!

E a todos os visitantes: deixem seus comentários! É importante para incentivar novos posts e para que este espaço não fique abandonado!! Afinal, de que adianta escrever um blog, se não há pessoas para lê-lo?? Hehe…

E mais um obrigada para todos que sempre passam por aqui!

Deixarei uns links para quem quiser mais informações:

Fundação Cultural de Curitiba – http://www.fccdigital.com.br – Site da FCC. Notícias, agenda e também, faça como eu, cadastre-se no newsletter e fique por dentro da programação cultural de Curitiba.

Revista Filme Cultura – http://www.filmecultura.org.br/ – Site da revista que é referência sobre Cinema.

Um que tenha – http://umquetenha.org/uqt/ – Blog para baixar música (aqui você encontra muita MPB, vale a pena escutar TUDO que estiver postado).

Porta Curtas Petrobras – http://portacurtas.org.br/index.asp – Para assistir mais curtas, navegue no site… Muita coisa legal de se ver!

Centro Técnico Audiovisual – http://www.ctav.gov.br/

13
set
09

2009: Ano da França no Brasil

No finalzinho do ano passado, li um artigo na Gazeta do Povo, comunicando que o ano de 2009, seria o ano da França no Brasil.

Sendo assim, estavam programados vários eventos, em várias cidades por todo o país, para divulgação da cultura francesa. Dentre os eventos, a cidade de Curitiba foi escolhida para sediar a exposição dos irmãos Louis e August Lumière.

Irmãos Lumière

Fiquei super empolgada! E também me senti sortuda e realizada, pois minha cidade receberia uma exposição dos pais do cinema e dos inventores dos Autocromos Lumière (a primeira revelação colorida de fotos). Comecei a acompanhar religiosamente os eventos culturais, até que o Museu Oscar Niemeyer divulgou o evento em sua programação.

Hoje, como todo bom brasileiro, na última hora, do último dia da exposição, fui lá conferir…

Exposição no MON - Autocromos Lumière

Não tinha como não sorrir diante das reproduções dos primeiros filmes realizados em toda a história da humanidade!

Além dos filmes, uma coleção de autocromos, para demonstrar a aplicação da nova tecnologia, que só foi substituída 30 anos depois, quando foram inventadas as revelações coloridas através de elementos químicos (os Lumière usavam fécula de batata). Abaixo, segue foto de um autocromo da exposição. Levei um “pito” do segurança, pois só era pertimido tirar fotos panorâmicas. Bem, esta eu consegui enquadrar…

Fabricante de marionetes em Lyon - Placa Autocromo Lumière

Também foi gratificante ver que a galeria reservada à exposição estava lotada! Pois sei que eventos culturais são pouco divulgados, e grande parte da população não costuma inseri-los no seu dia a dia.

– – –

Hoje também, terminei de ler mais um livro: André Midani: Música, Ídolos e Poder. Do vinil ao download. Minha surpresa foi que, nos últimos capítulos, Midani descreve a corrida contra o tempo que foi para ele organizar, a convite do Ministério da Cultura, o ano do Brasil na França!

Coincidências…

Ali deu pra ter uma idéia da dimensão deste tipo de evento e também como é raro acontecer entre países…

– – –

Deixarei uns links para quem quiser mais informações:

Ano da França no Brasil: http://anodafrancanobrasil.cultura.gov.br; é possível consultar os eventos por região.

Instituto Lumière (página em francês):  http://www.institut-lumiere.org/

Artigo sobre os Irmãos Lumière publicado na Revista Superinteressante: http://super.abril.com.br/superarquivo/1991/conteudo_112830.shtml, vale a pena ler!

André Midani: http://www.midani.com.br/

Ps.: O ano da França no Brasil é uma “retribuição” ao Ano do Brasil na França, que ocorreu em 2006.




Categorias

TWITTER