Archive for the 'Poemas & Canções' Category

27
ago
15

apocalipse

abriu os olhos,
percebeu que estava só
a partir de si
começava o novo mundo
a partir do eu
iniciava a vida
e ao redor
soterrados
luminosos coca-cola
e antenas de TV.

Priscila Rangel

Anúncios
14
ago
13

Prece

Escrevi há uns tempos…

Resolvi mostrar ao mundo 😉

PRECE

Senhor, o que farás?
Com aqueles que não querem acreditar
No livro das pessoas que achavam que a terra era quadrada?

Senhor, devo aceitar?
Este destino, desatino, terrorismo,
Do fim dos tempos onde a chuva vai queimar?

Senhor, o que pensar?
Das histórias dos milagres,
Das intrigas, dos disfarces, de que ainda ousam falar?

E nós, vamos condenar?
Quem paga com a própria vida
A mentira, a utopia, de quem não ousa pagar?

Dê-me paz!!
Dê-me o amor!
E no mais?
Até quando?

Priscila Rangel

03
jul
08

O Caminho Não Escolhido

Eis aqui um poema-espelho.

Poema-espelho porque assim que o li, vi minha imagem refletida nele. Vi que nele, havia um pouquinho de mim… Espero que todos que passem por aqui possam tirar algo dele…

Vocês já pensaram na consequência de suas escolhas? Suas escolhas, suas metas, seus caminhos, são condizentes com o seu coração, com o seu querer, com a sua vontade ? Ou foi algo meramente imposto, ou o mais fácil, ou escolhido porque faltou coragem?

ASSIM COMO O AUTOR:

EU ESCOLHI O MENOS PERCORRIDO/ E ISSO FEZ TODA A DIFERENÇA.

 

O CAMINHO NÃO ESCOLHIDO

Num bosque amarelo dois caminhos se separavam,
E lamentando não poder seguir os dois
E sendo apenas um viajante, fiquei muito tempo parado
E olhei para um deles tão distante quanto pude
Até onde se perdia na mata
Então segui o outro, como sendo mais merecedor,
E sendo talvez melhor direito,
Porque coberto de mato e querendo uso
Embora os que por lá passaram
Os tenham realmente percorrido de igual forma,
E ambos ficaram essa manhã
Com folhas que passo nenhum pisou.
Oh, guardei o primeiro para outro dia!
Embora sabendo como um caminho leva pra longe,
Duvidasse que algum dia voltasse novamente.
Direi isto suspirando
Em algum lugar, daqui a muito e muito tempo:
Dois caminhos se separaram em um bosque e eu…
Eu escolhi o menos percorrido
E isso fez toda a diferença.

Sobre o autor: Robert Lee Frost nasceu em São Francisco, em 26 de março de 1874. Foi um dos mais importantes poetas dos Estados Unidos do século XX. Este poema, (título original: The Road Not Taken) é presença obrigatória em qualquer antologia poétima americana. Curiosamente, o descobri ao ler um livro sobre educação financeira, o famoso Pai Rico Pai Pobre. Me apaixonei pelo poema. Mais tarde ao rever o filme Sociedade dos Poetas Mortos, descobri que Robbie Willians (papel principal), recita-o em uma de suas passagens. Pra quem não leu o livro, e não assistiu o filme, ficam aí as dicas…

02
jul
08

Repostagem 2

Dualismo

Não és bom, nem és mau: és triste e humano…
Vives ansiando, em maldições e preces,
Como se, a arder, no coração tivesses
O tumulto e o clamor de um largo oceano.

Pobre, no bem como no mal, padeces;
E, rolando num vórtice vesano,
Oscilas entre a crença e o desengano,
Entre esperanças e desinteresses.

Capaz de horrores e de ações sublimes,
Não ficas das virtudes satisfeito,
Nem te arrependes, infeliz, do crimes:

E, no perpétuo ideal que te devora,
Residem juntamente no teu peito
Um demônio que ruge e um deus que chora.

Foto: Minha Sombra (Priscila Rangel)
Poema: Dualismo (Olavo Bilac)