Archive Page 2

21
fev
11

Saudades

Para quem eu vou dar oi e tchau, quando estiver saindo e chegando em casa?

Quem vai ficar latindo lá fora, ao menor barulho de pratos, talheres e panelas?

Quem vai dar um espirro na minha perna sempre que eu chegar por perto?

 

Sentirei muitas saudades…

 

25
jan
11

Dos Filmes Que Vi – Wings (1927)

Filme de guerra. Preto e branco. Mudo.

A história se passa durante a 1ª Guerra Mundial, e como todo filme de guerra, há romance: dois pilotos americanos, Jack Powell e David Armstrong, apaixonados pela mesma garota, lutam lado a lado contra a Alemanha. Apaixonado, Jack não nota que sua vizinha, Mary Preston o ama! Ela se alista, e vai trabalhar como enfermeira, na esperança de encontrá-lo durante a Guerra.

O filme é realmente muito bonito, e pra quem tem paciência de assistir um filme mudo e ainda em preto e branco, de duas horas e meia, eu digo: vale a pena!!

Wings foi dirigido por William A. Wellman e estrelado por Clara Bow (Mary Preston), Charles “Buddy” Rogers (Jack Powell) e Richard Arlen (David Armstrong)

Vale destacar também o papel de El Brendel, o bem humorado soldado Herman Schwimpf. Com o nome completamente alemão, os coronéis, generais e afins, tendem a implicar com ele, dizendo que ele lutará a favor dos inimigos. Ele se faz de ofendido, os chama pra briga fazendo que arregaçará as mangas (suas camisas nunca tem mangas), só para daí mostrar sua tatuagem com a bandeira americana, com a inscrição Stripes and Stars Forever. Todo mundo cai na gargalhada depois do clima de tensão que ele causa.

Além do belo roteiro, há mais um motivo para assistir Wings: ele foi o primeiro ganhador do Oscar de melhor filme (aliás, foi o único filme mudo a ganhar um Oscar). E não foi só isso, faturou também a estatueta de Melhor Engenharia de Efeitos (hoje efeitos especiais). A cerimônia de entrega ocorreu no Hollywood Roosevelt Hotel, no dia 16 de maio de 1929, e premiou os filmes estreados entre 1º de Agosto de 1927 e 1º de Agosto de 1928.

 

06
jan
11

Novo álbum Cake – Showroom Of Compassion

Sim, eles voltaram!

Depois de seis anos sem lançar álbum de inéditas, a banda Californiana trouxe ao mundo Showroom Of Compassion, seu sétimo álbum de estúdio. (Aliás, eles só lançaram álbuns de estúdio até então, incluindo um álbum de raridades e inéditas em 2007).

A capa segue a tradição do visual “Kitsch” e as músicas seguem a tradição Cake de ser: o violão e voz inconfundível de John McCrea’s, o trumpete de Vicente DiFiore, as letras bem humoradas e a mistura de folk-pop-jazz-rock.

Eis as músicas:

FEDERAL FUNDING
LONG TIME
GOT TO MOVE
WHAT’S NOW IS NOW
MUSTACHE MAN (WASTED)
TEENAGE PREGNANCY
SICK OF YOU
EASY TO CRASH
BOUND AWAY
THE WINTER
ITALIAN GUY

Percebe-se que a banda procurou novas sonoridades, destaques para Teenage Pregnancy, com piano e somente instrumental, um pouco diferente do que o Cake costuma fazer; Bound Away com muita guitarra slide, evocando as canções country americanas e Italian Guy com violinos fecham as novas sonoridades exploradas neste álbum. Sick Of You, o primeiro single, soa como o velho e bom Cake, para quem ainda não ouviu, segue o clipe:

 

Para saber mais: www.cakemusic.com

17
nov
10

virada cultural

O último post foi para divulgar a Corrente Cultural 2010, evento que terminou no último final de semana, mais precisamente no dia 14 de novembro. Mais de 60 espaços cederam suas sedes para os mais de 350 eventos que aconteceram durante os 11 dias de programação.

Acompanhei de perto a Virada Cultural, que ocorreu entre os dias 06 e 07. Mais de 140.000 pessoas assistiram às 24 horas ininterruptas da programação. A seguir, comentarei sobre os shows que assisti e também, sobre os amigos que encontrei! Tem coisa melhor? Boa música ao lado das pessoas que a gente gosta!!

Cultura de graça para a população! Que venha a Corrente Cultural 2011!

Curitiba agradece!

 

SÁBADO – 06/11/2010

 

Paulinho da Viola

Sol de rachar, um calor imenso, muita gente na praça Generoso Marques (10.000 pessoas), e muitos chapéus Panamá! O Show do Paulinho da Viola abriu a Virada… Foi lindo ver o coro de vozes cantando músicas como: Dança da Solidão, Timoneiro, Pecado Capital, Coração Leviano, Foi Um Rio Que Passou em Minha Vida, entre outras. A Orquestra à Base de Corda estava fantástica como sempre! Senti certo nervosismo no João Egashira (diretor artístico), ao se referir ao Paulinho. Entendo sua emoção: um evento único, com um artista único, frente há muitas pessoas, um público bem maior do que a Orquestra está acostumada a se apresentar em Curitiba. Destaco a participação de Cristóvão Bastos, que além de arranjar algumas músicas, estava presente e tocou ao piano algumas canções.

Para quem não viu ou para quem quer rever:

Acabando o show do Paulinho, a próxima atração era na Praça da Espanha… Calor de rachar, “tirei” a Cintia de casa, e fomos ver o show do

 

Hermeto Pascoal

 

Quem diria que um dia antes chovia? Há que não conheça Curitiba! Hehe… O Sol estava ainda mais quente quando o show do grande mestre começou! Se Paulinho da Viola já fez alguns comentários a respeito do calor que estava, o Hermeto até improvisou no palco falando do calor: “O sol tá me queimando… mas a minha alma não!”. Hermeto tocou piano, escaleta, flauta, gaita ponto, e cantou, e improvisou. Sempre usando de humor cantava coisas como: “Sou gordinho, fofinho, redondinho… Com a barriga cheia de torresmo”. Acompanhado da Orquestra Sinfônica, (curioso ver os músicos de jeans e camiseta), do percussionista Fábio Pascoal, da cantora Aline Moreira, Hermeto apresentou-se para cerca de 5.000 pessoas.

Para quem não viu ou para quem quer rever:

Eu fiquei que nem um camarão, cheguei a ficar com a marca dos óculos de sol, tamanho era o sol! A Chris e a Ro também estavam assistindo mas nem nos encontramos!! Dei um abraço no Luizinho, me encontrei com a Ti (sempre parceira, que me acompanhou até no show do Roberto), passamos “pegar” a Nine e seguimos para a UTFPR… Então eu, Nine, Ti e Cintia fomos ver o

 

Brasileirinho

Apresentando uma releitura do bem humorado show Álbum de Família, o Brasileirinho tirou boas risadas da platéia. O repertório com o melhor de nossa MPB tem músicas de Gilberto Gil, Vinícius de Morais, Toquinho, Milton Karam, passando pelo Forró de  Dominguinhos e Luiz Gonzaga, pela Jovem Guarda com Carlos Imperial e com o BRock de Eduardo Dusek, Titãs e Ultraje a Rigor.

Particularmente, acho que eles ficaram um pouco aquém do show apresentado no ano passado, mas parece-me que esta era a primeira apresentação das crianças, que estavam um pouco nervosas, mas mesmo assim, valeu a pena!

Para quem não viu ou para quem quer rever:

Depois de fazermos um lanchinho, fomos para o show do Rei…

 

Roberto Carlos

 

Tava bagunçado. PM rondando por todos os lados (também, 50.000 pessoas é gente pra “dedéu”), gente sendo presa, PM tirando neguinho dependurado de estrutura de luz, mulheres desabando de cima dos banquinhos (hehe), gente passando mal… Um cenário bem diferente dos demais shows da Virada, mas enfim, ver o Rei de graça, literalmente não tem preço. Hehe…

Sinceramente não tenho muito pra falar do show do Roberto Carlos seus clichês: seus finais de músicas com a sua risadinha clichê, seus “é isso bicho” (clichê)! Abertura com Emoções: “Quando eu estou aquiii” (clichê)! Me senti dentro de um especial da Globo… Hehe… Por falar em Globo, era aniversário da RPC…

É inegável a participação de Roberto Carlos em nossa música. Incontáveis sucessos e liderança de um grande movimento pop – a Jovem Guarda.

Era legal ver as senhoras emocionadas, muitas realizando um grande sonho: ver o Rei de perto! A emoção das pessoas cantando “Nossa Senhora”!

E minha realização pessoal: vê-lo cantando Detalhes, para mim, umas de suas melhores composições! Ah, e tenho que tirar o chapéu pra “banda” que o acompanha! Entre aspas porque é praticamente uma orquestra! Com o som impecável por sinal!

 

Para quem não viu ou para quem quer rever:

Saímos antes do término, eu e a Ti, pra evitar a “muvuca”, e pra ir também ao tão aguardado (pelo menos para mim) show da banda mineira…


DOMINGO – 07/11/2010

 

 

Pato Fu

Gente! Como fazia tempo que eles não tocavam aqui! Foi maravilhosoo!

 

Com vocês Fernanda Takai: “A Virada atingiu um público muito diversificado e que está acompanhando com muita satisfação toda a programação do evento. Fazia um bom tempo que nós não tocávamos em Curitiba. Se dependesse só do Pato Fu, nós iríamos nos apresentar com uma frequência muito maior aqui. Os curitibanos sempre nos recebem de braços abertos e em troca damos o nosso carinho”

 

Os patos tocaram pra cerca de 10 mil pessoas, sucessos da banda: Antes Que Seja Tarde; Depois; Anormal; Made In Japan (que terminou com parte de Capetão 66.6 Fm); Uh Uh Uh, Lá Lá Lá, Ié Ié; Canção Pra Você Viver Mais, entre outras! Eu pulei, cantei e dancei igual uma louca!! Como sempre, eles “desenterram” alguma pra deleite dos fãs mais antigos, Fernanda Takai relembrou o primeiro show em Curitiba, no antigo Aero Anta, e mandou ver “Mamãe Ama é o Meu Revólver”. E pra finalizar o show: Sobre O Tempo!

Bem, sou suspeita pra falar! Pato Fu se não for a primeira, é uma das minhas bandas preferidas! ADORO!!

Agora espero que eles venham com o Música de Brinquedo, como disse a Fernanda:

“É sempre bom ouvir o bom e velho Pato Fu, mas queremos voltar com o Música de Brinquedo… Espero que logo, logo, a gente possa apresentar o show novo para vocês”!

 

Quem não foi perdeu um showzaçooo!

 

Para quem não viu ou para quem quer rever:

Após o show encontrei-me com a Keila e o Robson! Uma pena a Keila não conseguir chegar perto de onde eu estava para relembrarmos os vários shows do Pato Fu que assistimos juntas!

Bem, eu estava super cansada da maratona do dia, e o negócio era dormir porque no domingo tinha mais!

Queria muito ver o Brasileirão na manhã do domingo, mas não agüentei!!

O negócio foi ir pro show da


Mart’nália

Olha o tanto de gente que estava em frente ao Paço Municipal no domingo:

Eram 10.000 pessoas, o tempo tava bom, e o show foi ótimo.

Ela cantou, além de outras músicas, os grandes sucessos: Cabide; Don’t Worry, Be Happy e claro: Chega!! Fez uma linda versão de Conto de Areia, grande homenagem à Clara Nunes! Sem contar as músicas do novo trabalho: África. Nota 10!

Para quem não viu ou para quem quer rever:

Estávamos eu e a Nine assistindo o show, quando duas meninas pararam bem na nossa frente: era a Mor e a Mila! Muito engraçado! Como falamos: isso é o que chamamos de sincronicidade, se tivéssemos combinado acho que não nos encontraríamos tão fácil! Depois chegou a Ti, e a Dô também estava por lá…

Encontrei-me também com o Paulinho, ex-namorado de uma ex-colega de trabalho (tsc), pessoa que eu admiro pra caramba! Fiquei feliz de tê-lo encontrado por lá!

Depois chegou a Fer e a Nika! E de galera, fomos “almoçar” e esperar o show do Tremendão!

 

Erasmo Carlos

 

Praça cheia para o show que encerrou a Virada Cultural 2010. Dez mil pessoas estavam lá para ver o SenhorRoqueirodeCabelosBrancosComAtitudeSuperRock’n’Roll.  Se eu não imaginava que um diria veria o show do Roberto Carlos, quem dera então imaginar ver o Roberto e também o Erasmo no mesmo fim de semana?

Não tenho muito o que falar, só posso dizer que o cara mandou bem!

 

Para quem não viu ou para quem quer rever:

No show do Erasmo Carlos chegaram a Pri Pacheco e depois a Januza.

Depois do fim do show, tivemos pique para ir ao Bar do Alemão, tomar aquele submarino e comer marreco recheado com lingüiça! Depois passamos no espaço Cult onde tava rolando uma banda cover de rock anos 60, muito bom!!

E pra finalizar o fim de semana, a noite, a virada, fizemos uma rodinha de violão na casa da Nine!

Ufa!! Final de semana e tanto, hein??


Obs.: os dados a respeito do público nos shows foram retirados no site da Prefeitura.

04
nov
10

Corrente Cultural

Sem muitas delongas e com um certo atraso, este post é para divulgar a Corrente Cultural 2010, que começou ontem (por isso o atraso!!) e vai até dia 14/11.

Trata-se de uma série de eventos culturais, incluindo: exposições fotográficas e de arte, mostras de cinema, apresentações teatrais, oficinas de diversas áreas, apresentações de dança, palestras, apresentações musicais (samba, choro, grupos vocais, corais, música de camera, orquestras, rodas de capoeira, fandango), circo e claro, shows!!

Nos dias 06 e 07, ocorrerá a chamada “Virada Cultural”, eventos diversos invadirão vários pontos da cidade entre sábado e domindo próximos, madrugada à dentro!!

Para pegar todo o programa (é muita coisa, não caberia eu dizer tudo aqui) acessem: www.correntecultural.com.br

Destaques para os shows do Pato Fu (yess!!), Roberto Carlos (imagina ver “O Rei”, e ainda de graça?), Erasmo Carlos, Mart’nália, Paulinho da Viola, Arrigo Barnabé, Sandra de Sá e Hermeto Pascoal. Não deixem de ver também a mostra de música independente de Curitiba, no Tuc, organizada pelo Geto (Getúlio Guerra, você pode acessar o blog dele aí ao lado >>>>>>>). Vale destacar também uma exposição dos 50 anos de filosofia francesa, na sede do grupo Aliança Francesa. E pra quem ainda não conhece nossos excelentes grupos mantidos pela Fundação Cultural, esta é a oportunidade de ver apresentações da Orquestra à Base de Corda, Orquestra à Base de Sopro, Vocal Brasileirão e Vocal Brasileirinho!! Tudo o que estes grupos fazem é nota 10!!

No site da corrente, há um PDF com endereços, o histórico de cada lugar, e toda a programação, além de uma mapa pra ficar mais fácil a localização dos eventos.

E pra finalizar, quero ressaltar que é tudo GRATUITO!!

Ou seja, não há desculpas pra não participar!!

CORRENTE CULTURAL – A ARTE FAZ PARTE DA SUA VIDA.

http://correnteculturalcuritiba.blogspot.com/

http://www.correntecultural.com.br/

25
out
10

Agora… a minha listaa!!

Sim, cinco músicas é muito pouco! Mas existe um motivo: queria estabelecer um mínimo, pra ficar mais divertido, e também pra que não fossem colocadas simplesmente quaisquer músicas, assim, as pessoas que topassem o desafio, iriam pensar antes de responder e escolher músicas que tivessem um real significado para si. Gostei muito do resultado! Quero agradecer mais uma vez a todas as pessoas que participaram!!

Agora, aqui vai a minha lista… Claro que não vou fazer um post com apenas cinco músicas. Vou tentar limitar minhas escolhas às cem músicas preferidas. Ainda assim, será pouco!! A lista a seguir não terá ordem de preferência, por isso coloquei em ordem alfabética. Procurei também, não colocar duas músicas do mesmo artista, para escolher a minha música preferida de cada um. E, assim como vocês, também farei aquele exercício… As cinco primeiras, serão as cinco “ mais, mais”.

So, let’s go!!


1. Pink Floyd – Goodbye Blue Sky

Minha banda preferida!! Esta música tem uma melodia linda, uma letra simples e um clima de tensão perfeito!! Não deixem de ver o clipe desta canção: um retrato da segunda guerra mundial!! Perfeito!!

2. Tribalistas – Carnavália

Posso escutar esta música 1000 vezes, e ficarei arrepiada as 1000 vezes! Falar da voz da Marisa Monte é dispensável… É uma letra linda, que traduz perfeitamente uma das grandes tradições brasileiras: o carnaval! Sempre que escuto esta canção, um filme passa pela minha cabeça… Perfeita!!

3. Pedro Luiz e a Parede – Caio No Suingue

Fiquei anos atrás desta música!! Ela é simplesmente perfeita!! Ritmo alucinante: pop com maracatu, baixo marcante, base com violão. Letra linda, que consegue traduzir num caldeirão só: o consolo através da música, protesto quanto às injustiças sociais, espiritualidade, pensamento positivo e a interdependência das pessoas!! Perfeitaa!

4. Jamie Cullum – All At Sea

Música linda!! Me faz lembrar como é bom estar apaixonada!! E me faz lembrar uma pessoa especial! Pronto, preciso dizer mais??

5. Legião Urbana – Índios

Não podia deixar o Legião de fora. Índios é de uma simplicidade e uma força sem igual, com uma letra forte e bonita. Para mim, é o melhor exemplo do prazer de escutar música em vinil.  Será sempre a minha preferida no grande repertório do Legião!

Agora, as outras 95:

  1. Adriana Calcanhotto – Esquadros
  2. Alanis Morissette – Ironic
  3. Ana Carolina – Que Se Danem Os Nós
  4. Angra – Carolina IV
  5. Arabesque – Friday Night
  6. Aretha Franklin – I Say A Little Prayer
  7. Balão Mágico – Não Dá Pra Parar A Musica
  8. Barão Vermelho – Meus Bons Amigos
  9. Beatles – I Am The Walrus
  10. Blind Melon – No Rain
  11. Bread – The Guitar Man
  12. Cake – Never There
  13. Capital Inicial – O Mundo
  14. Cardigans – And Then You Kissed Me
  15. Colbie Caillat – Bubbly
  16. Coldplay – Clocks
  17. Collective Soul – December
  18. Cranberries – Dreaming My Dreams
  19. Crash Test Dummmies – Mmm Mmm Mmm
  20. Cure – Close To Me
  21. Cyndi Lauper – All Through The Night
  22. Deep Purple – Hush
  23. Dexy’s Midnight Runners – Come On Eileen
  24. Donna Summer – I Feel Love
  25. Eagles – Hotel Califórnia
  26. Eduardo Dusek – Que Rei Sou Eu
  27. Elton John – Your Song
  28. Engenheiros do Hawaii – Somos Quem Podemos Ser
  29. Erasure – A Little Respect
  30. Eurythmics – Sweet Dreams (Are Made of This)
  31. Fábio Jr. – O Que É Que Há
  32. Fagner – Pedras Que Cantam
  33. Faith No More – A Small Victory
  34. Franz Ferdinand – Take Me Out
  35. Frente! – Bizarre Love Triangle
  36. Green Day – When I Come Around
  37. Guilherme Arantes – Um Dia, Um Adeus
  38. Herbert Vianna & Zélia Duncan – Partir, Andar
  39. Ira! – Tarde Vazia
  40. James Brown – I Feel Good
  41. Jorge Dexler – Pianista Del Gueto de Varsovia
  42. Kate Bush – Babooshka
  43. Kate Perry – Hot N’ Cold
  44. Kid Abelha – No Meio da Rua
  45. Kraftwerk – Antenne
  46. KT Tunstall – Suddenly I See
  47. L7 – Pretend We’re Dead
  48. Lady Gaga – Bad Romance
  49. Led Zepellin – Immigrant Song
  50. Leoni – Doublé de Corpo
  51. Liverpool Express – You Are My Love
  52. Los Hermanos – Cadê Teu Suin
  53. Madonna – Frozen
  54. Mamas and the Papas – Monday, Monday
  55. Maria Rita – Encontros e Despedidas
  56. Marisa Monte – Vilarejo
  57. Timbalada – Toneladas de Desejo
  58. Martinho da Vila – Disritmia
  59. Martnália – Cabide
  60. Matchbox 20 – 3 Am
  61. Metallica – Unforgiven II
  62. Mpb4 – A Lua
  63. Mutantes – Virgínia
  64. Nando Reis – Me Diga
  65. Nirvana – Lithium
  66. No Doubt – Spiderwebs
  67. Novos Baianos – Brasil Pandeiro
  68. Offspring – What Happened To You?
  69. Oingo Boingo – Stay
  70. Paralamas do Sucesso – Outra Rota
  71. Pato Fu – Sobre o Tempo
  72. Patti Smith – Because The Night
  73. Paul McCartney – No More Lonely Nights
  74. Pearl Jam – Daughter
  75. Pixies – Here Comes Your Man
  76. R.E.M. – All The Way To Reno
  77. Rage Against The Machine – Killing In The Name
  78. Red Hot Chili Peppers – Under The Bridge
  79. Roberta Kelly – Zodiacs
  80. Secos & Molhados – Flores Astrais
  81. Sheryl Crow – All I Wanna Do
  82. Smiths, The  – The Boy With The Thorn In His Side
  83. Sublime – Santeria
  84. Talking Heads – Psycho Killer
  85. The Carpenters – (They Long To Be) Close To You
  86. The Doors – Not To Touch The Earth
  87. The Fugees – Killing Me Softly
  88. The Verve – Bitter Sweet Symphony
  89. Tianastácia – Fazedora de Anjos
  90. Tina Charles – I Love To Love
  91. Titãs – Eu Não Vou Dizer Nada Além do Que Estou Dizendo
  92. Tunai – Frisson
  93. U2 – One
  94. Vivaldi – A Primavera das Quatro Estações
  95. Zeca Baleiro – Palavras e Silêncios

SE CHEGOU ATÉ AQUI, MUITO OBRIGADA!! E FICAREI FELIZ EM SABER SUA OPINIÃO SOBRE AS MÚSICAS ACIMA… BEIJOS

17
out
10

Zeca Camargo

No último post, disse que iria falar do Zeca Camargo… So, here we go!!

 

Seu nome já era conhecido por mim, porque ele era um dos jornalistas colaboradores da finada revista Bizz (poderia fazer um post só falando da Bizz, tenho todas as edições da maior e melhor revista de música e cultura pop que já foi editada nesta terra brasilis). Depois, o cara entrou nada mais, nada menos, para o Fantástico, aí sim, caiu na graça popular. Não que ele não tivesse trabalhado para a TV antes, pois tinha um programa na TV Cultura antes de entrar para a “revista eletrônica global”. Depois ele foi apresentador de “No Limite”, o que pra mim era dispensável. Não gosto de reality-shows, e como bom jornalista que é, ele precisava mesmo fazer aquilo??

Até então, ele era mais um jornalista, até que ganhei como presente de aniversário o livro de A-HA a U2, escrito por ele. Neste livro, ele narra os bastidores das principais entrevistas que fez, como correspondente do Fantástico, da já citada Bizz, da Folha de São Paulo, entre outros lugares que ele já trabalhou. Ali sim, pude perceber a bagagem cultural e principalmente: sua paixão por música! Além de relatos emocionantes sobre as entrevistas, ele narra algumas compras que fez ao redor do mundo: lojas de música, sebos, e preciosidades ou raridades encontradas e adquiridas. O nome desta sessão não podia ser melhor: perdido em música… Existe também, ao final de cada entrevista uma página intitulada: “Se você tiver que ouvir apenas uma música desse artista, ouça…” Bem, não preciso descrever a finalidade desta sessão, não é? Mas posso dizer que o texto é leve e apetitoso, hehe, e que concordo com ele em cerca de 90% das músicas ali escolhidas.

E pra finalizar, em alguns cantos de página, ele solta alguns “Top Five”. São listas de cinco músicas com temas variados como: cinco declarações escancaradas de amor, cinco singles que deveriam ter feito mais sucesso do que fizeram, cinco músicas para celebrar a África, cinco músicas para definir os anos 80, entre outras. Ou seja, apesar da resistência em abrir e começar a ler o livro, acabei me divertindo muito e acabei devorando-o!!

Pra finalizar os comentários sobre o livro, com ele percebi e assumi: EU AMO O POP!! Apesar da minha “veia rock’n’roll” gosto de todo tipo de música! Confesso que até então, eu era meio resistente em assumir algumas preferências minhas, e com o livro, e com o Zeca (sim, chamo ele assim, simplesmente Zeca), percebi que não era infame amar o Abba!! E terminei o livro com esta sensação: AMO o POP! Adoro Humm Bop, do Hanson, adoro as Spice Girls e adoro Não se Reprima!! Assim como adoro Pink Floyd e os Rolling Stones!!

Músicas são músicas! Não importa o gênero, época ou lugar! Por exemplo, tem músicas que gosto por causa da letra (Uns Dias e Outra Rota, dos Paralamas), outras por causa da linha de baixo (Let Me In, do Paul McCartney) outras, porque representam uma determinada época ou lugar (São Francisco, do Scott Mackenzie), outras por causa da melodia, enfim, como diria Renato Russo: Existem Canções!!

 

Mas enfim, só este livro, não basta para que eu me declare fã do Zeca. No post anterior eu brinquei que iria postar sobre o “Mistery Guitar Man” antes que o próprio Zeca o fizesse. Sempre antenado com as coisas que rolam no mundo pop, me divirto acessando seu blog, lendo seus comentários sobre música, cinema, livros (que muitas vezes eu li também) e coisas que surgem na internet. E quando ele descobre coisas legais que envolvem este universo, pode ter certeza, acaba aparecendo por lá…

 

Para finalizar, vou lançar um desafio!! Há uma coisa que tenho em comum com o Zeca: somos aficionados por listas!! Então, gostaria de lançar um breve desafio “a la Zeca Camargo” (ele sempre faz isso em seu blog). Junto ao post, me contem quais são as suas cinco músicas preferidas, que tal?? Acho que vai ser difícil, hein?

 

Então, deixo aqui o endereço do blog: http://g1.globo.com/platb/zecacamargo/

Quem sabe, daqui uns dias, o Mistery Guitar Man não aparece por lá?




Categorias

TWITTER